Sou

A minha foto
Portalegre, Portugal
"Sonho que sou alguém cá neste mundo... Aquela de saber vasto e profundo, Aos pés de quem a Terra anda curvada! E quando mais no céu eu vou sonhando, E quanto mais no alto ando voando, Acordo do meu sonho...E não sou nada!..." Florbela Espanca

sábado, 21 de maio de 2011

Tic-tac

Foto de Fernando Batista




Tic-tac, tic-tac

Sinto os dias a avançar
nesta máquina do tempo
tão complexa e indefinida.
Vejo as horas a correr
e mudo as pilhas à ilusão
[Não a quero dormente, é fonte de energia]

Tic-tac, tic-tac
Ouço os minutos a passar
e dou corda às emoções
Seu efeito emoliente
é-me indispensável, crucial
para saborear intensamente
cada segundo que morre
no calendário da vida.


Tic-tac, tic-tac

Tic-tac, tic-tac

Tic-tac, tic-tac

_____________________

38 comentários:

  1. A vantagem de te ter linkado é exactamente esta, estar sempre actualizado à medida que fores postanto os teus novos textos.
    Gostei.
    :))

    ResponderEliminar
  2. Adaptar-se à realidade da melhor maneira possível é primordial para se ter os sentidos plenos e não cair em ilusões.

    Lindíssimo, Sandra.Adoro te ler.

    Beijos e ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. A começar pela foto, belíssima, segue essa poesia que nos impulsiona a seguir em frente, acompanhando o tic-tac do tempo.

    Amei!
    Beijos de um delicioso sábado.

    ResponderEliminar
  4. E o tempo não para, mas não para mesmo!

    BJs.

    ResponderEliminar
  5. A foto transmite o passar do tempo, e a poesia nos leva além dele!

    Lindíssimo post, Sandra!

    Um beijo!!

    ResponderEliminar
  6. Sandra

    A "Ciência" de saber manter o tic-tac certinho, é o conhecimento do viver com o Coração.
    Daí, o recarregar baterias para que nada nos falte cá dentro. É?
    Nada pára!...



    Beijos
    SOL

    ResponderEliminar
  7. Olá, Sandra

    O tempo não pára nem espera por ninguém, e as pilhas da ilusão gastam-se muito depressa...

    Bom fim-de-semana

    Runa

    ResponderEliminar
  8. A máquina do tempo nunca para. Resta-nos aprender o silêncio do que se perde a cada segundo.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  9. Gosto deste blogue!

    Podes adicionar o meu aos links sff?

    http://davidjosepereira.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. Minha querida

    A vida são momentos...apenas momentos...que conforme o tempo que durem para se tornarem eternos.

    Beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  11. Essa evolução das horas na verdade é nosso descenso, por isso precisamos viver cada tic tac, porque uma vez passado... o nome já diz... é passado. Beijos,Sandra. Deu show

    ResponderEliminar
  12. Nesta máquina do tempo cada segundo é crucial, há que renovar energias e continuar.
    Abraço amiga
    oa.s

    ResponderEliminar
  13. Adorei o recurso utilizado do som se afastando no final. Muito bom!

    ResponderEliminar
  14. que delicadeza querida Sandra..
    o tempo nos serve, e assim fazemos dele momentos.. que passam..
    beijos perfumados..

    ResponderEliminar
  15. (passa e passamos juntos, seria bom se não nos esquecêssemos disso e não perdêssemos tempo com tanta coisa desnecessária... eu particularmente me aflijo com o tempo, imaginando que não dê tempo, o tanto ainda que eu quero fazer e viver...tic-tac, tic-tac!)

    ;)

    ResponderEliminar
  16. O tempo não para..por isso tenmos que valorizar o hoje.
    O que passou deixar pora traz, serciu como aprendizado.
    Joar fora as culpas.
    O futuro..deixa acontecer...depende d que fizer hj.

    Então..esqueçamos o tic tac e vamos fazer de cada minuto um minuto unico..que sabemos que não volta a traz.
    bjkas
    Ma

    ResponderEliminar
  17. Oi, Sandra!

    A grande pilha da ilusão...é o crescendo da vida. tocas, poeticamente, nesse carossel em que o instante é um luxo de emoção e de alegria.

    beijinho,

    Véu de Maya

    ResponderEliminar
  18. Gosto da corda que dás às tuas emoções.
    Como neste poema, que é magnífico.
    Bom Domingo.
    Beijinhos, querida amiga.

    ResponderEliminar
  19. Bom dia,Sandra!!

    Que belo poema!!
    E os dias avançam cada vez mais rápido...se não renovamos nossas esperanças e energias perdemos momentos preciosos...
    beijos pra ti!!
    Excelente domingo!

    ResponderEliminar
  20. Olá Sandra
    O Tempo continua a ser a pedra angular que move o nosso mundo...infelizmente, na maioria dos casos. Deixamo-nos escravizar pelo tic-tac do relógio!!!
    Retrata bem o que sinto neste momento...impotência perante o seu avançar!
    Abraço
    PS: gostaria que me dissesse o nome da banda sonora do seu blogue...já a tinha ouvido mas não consigo recordar-me do nome... se não se importar, claro! Pensei que fosse do filme braveheart, mas não encontrei...

    ResponderEliminar
  21. Boa tarde Sandra querida...

    "Ouço os minutos a passar e dou corda às emoções"

    É maravilhoso estar aqui e ler suas poesias sempre tão lindas...

    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  22. Tempo esse implacavel em nossas vidas,,,não podemos perder nenhum segundo...grande beijo de boa semana.

    ResponderEliminar
  23. não lembro se já te disse, mas gosto dessas mãos :)

    ... o tempo...!
    o tempo é um traiçoeiro, passa a vida a trocar-nos as voltas, foge à velocidade da luz quando precisamos que caminhe devagar...
    ... nunca mais passa, quando temos pressa..., seja lá do que for!
    gostei do teu poema, está muito bem escrito.
    beijinho:)

    ResponderEliminar
  24. Olá, Sandra!!

    Obrigada pela visita ao meu blog! Adorei conhecer o seu também, já estou seguindo...

    Lindo seu estilo de escrita!

    Beijos, parabéns!!

    ResponderEliminar
  25. O meu relógio caminha no tic tac do tempo apressando os ponteiros dos meus dias...

    Beijos querida...

    P.s.: Gostaria de convidá-la pra escrever no Entre Marés na sexta-feira, dia 27\05. Aceita??
    Espero sua resposta, me escreve, tá?!
    suzana.martinss@gmail.com -

    Beijos

    ResponderEliminar
  26. Invertemos a situação: tac tic...E enganemos o tempo:)

    ResponderEliminar
  27. e o meu tempo é um destravar constante
    um equilibrar distante
    no ponteiro do relógio
    nesse lógico viver
    onde os dias me atropelam e eu
    nem percebo a hora de voltar.

    Quantas saudades, Sandra.
    Meu carinho
    Samara Bassi

    ResponderEliminar
  28. Uma otima segunda feira pra ti amiga...beijos.

    ResponderEliminar
  29. Não quero mais brigar com o tempo ele sabe de tudo,não perdoa ninguém,não tem coração sensivel,ele passa,apenas.
    beijo Sandra e uma semana de muita paz

    ResponderEliminar
  30. O caminhar imparável do tempo. Se o tempo tudo cura, o tempo tudo tritura.

    ResponderEliminar
  31. Gosto do seu tic-tac.
    Estou aqui agradecendo
    Com sentidos de destaque
    Seu trabalho estou vendo.

    Elogios lhe vou dar,
    Alentejana como eu
    Nosso Alentejo amar
    receba um abraço meu.

    Sincero sem maldade,
    Sua amizade me diga
    Pela nossa liberdade
    Pode ser minha amiga!

    Obrigado por seguir meu blog,
    também estou seguido o seu.
    Adorei tudo o que já vi.
    Um abraço
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  32. Ode ao tempo...
    louvou o tempo com o coração!

    Lindo o seu blog!

    Abraços de IT

    ResponderEliminar
  33. E o relógio não para o tempo não para, só a vida um dia para, então vamos aproveitá-la.
    Bjux

    ResponderEliminar
  34. Sandra poetisa linda.
    É sempre um aprendizado te ler.

    Beijinho
    Fernanda

    ResponderEliminar
  35. Passando para deixar beijos no teu coração.
    Tenha uma deliciosa noite amiga querida.

    ResponderEliminar
  36. Tic-tac-ando os momentos eternos do viver
    Te ler é um deles!
    Bj grande e linda semana,querida amiga

    ResponderEliminar
  37. Bom dia,Sandra!!

    Obrigada por visitar meu blog novo!
    Sei que nem sempre os amigos conseguem visitar...
    Mas fiquei muito contente que você veio!!
    Obrigada!

    ResponderEliminar
  38. um dia sonhei que perdia o tempo. por pouco não me perdi a mim...
    beijinhos na maciez contemplativa do temp[l]o!

    ResponderEliminar

"A poesia é o sentimento que sobra ao coração e sai pela mão."
(Carmen Conde)