Sou

A minha foto
Portalegre, Portugal
"Sonho que sou alguém cá neste mundo... Aquela de saber vasto e profundo, Aos pés de quem a Terra anda curvada! E quando mais no céu eu vou sonhando, E quanto mais no alto ando voando, Acordo do meu sonho...E não sou nada!..." Florbela Espanca

quarta-feira, 20 de março de 2013

Maremoto ...




Imagem retirada da net





Lentamente me despertas destes sonhos cinza
Que a noite me oferece, envoltos em neblina.
Adamastores que vivem em mim.
O teu beijo salgado derrete o cansaço
Em que os braços gélidos da vida insistem em me enlaçar.
As tuas mãos afagam as louras vagas do meu cabelo
E aí navegam em suaves e infinitas blandícias.
Submersa no teu olhar, 
Já nem sei se vivo ou naufrago neste maremoto de emoção.
E as línguas soltam-se ávidas.
E os beijos aventuram-se sem receio.
Mergulhas em mim como barco à procura de abrigo
E eu deixo-te entrar, como farol que guia e conduz.
E o mar revolta-se, 
rebentando nas rochas ondas misteriosas de paixão, 
vestidas de prazer e tecidas a luxúria.




26 comentários:

  1. Boa tarde Sandra, belíssimo e intenso este seu poema de amor. Beijinhos Ailime

    ResponderEliminar
  2. Muito lindo,Sandra!! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  3. Nem os Adamastores resistem a essas ondas de paixão.

    Beijinho Sandra

    ResponderEliminar
  4. Sensualidade em lindos versos.Parabéns poetisa.

    ResponderEliminar
  5. "Há mar e mar, há ir e voltar"...
    :)

    (Sábado... em Leiria, sim ou não?)

    ResponderEliminar
  6. As ondas que nos respondem aos nossos desabafos!

    (Sábado em Leiria para te abraçar)

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  7. Encantador, suave, pleno, intenso.
    Lindo!

    Beijinho querida.

    ResponderEliminar
  8. Folhas de Outono está aqui,para ler mais uma postagem que escreves com maestria e aproveito para parabenizar o dia do Blogueiro,então nada mais justo do que vir até aqui para parabenizá-los.
    Que continuemos, por muitos e muitos anos,
    colaborando com uma Blogosfera ética,
    sem plágio e unida.
    Um viva pra você e um viva pra todos nós !!!!

    ResponderEliminar
  9. Querida Amiga

    Tanta profundidade e sentido do sentir. Belíssimo Poema.
    A sensualidade é parte da Alma que vive.


    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
  10. Olá Sandra
    Obrigado pela visita e pelo comentário. Adoei o poema.
    Bjux

    ResponderEliminar
  11. Quando os sentimentos se abraçam, sente-se o tremer das emoçoes.

    beijo e um sorriso

    ResponderEliminar
  12. Sandra,quanta delicadeza nesse poema de amor!Ficou perfeito!bjs,

    ResponderEliminar
  13. Oi Sandra
    O poema faz jus ao nome, é um maremoto de emoções! Adorei, sensual, sem ser vulgar. Já estou te seguindo.
    Bjos.
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  14. Um maremoto de paixão. Hoje é Dia Mundial da Poesia. Porque Ser POETA é transmitir nas palavras toda a magia que vai no coração e tocar assim a alma de quem lê, o meu muito obrigado pelos momentos tão Especiais que nos oferece. Que o seu Dia seja pleno de Felicidade e Harmonia.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  15. "Já nem sei se vivo ou naufrago"...
    é um maremoto de todas as sensações Sandra.
    Irretocável.Amei!
    meus abraços

    ResponderEliminar
  16. Mesmo o naufragar estaria justificado, diante da intensidade dos momentos vividos. Muito belo, Sandra! Bjs.

    ResponderEliminar
  17. Belo, intenso, sensual, entregue... muito bom.

    beijos

    ResponderEliminar
  18. O amor grita no teu poema, e sentimos vontade de cantar o que ele é. Meu beijo.

    ResponderEliminar
  19. despertar adamastores e regressar aos lugares onde tudo é possível.

    beijinho, sandra!

    ResponderEliminar
  20. Gostei muito do teu maremoto.
    Fizeste um excelente poema.
    Sandra, minha querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  21. Um poema de amor e mar. Pudera eu ser um homem do mar e toda minha vida viver a navegar... Lindo demais amiga. Parabéns!!!

    ResponderEliminar

"A poesia é o sentimento que sobra ao coração e sai pela mão."
(Carmen Conde)