Sou

A minha foto
Portalegre, Portugal
"Sonho que sou alguém cá neste mundo... Aquela de saber vasto e profundo, Aos pés de quem a Terra anda curvada! E quando mais no céu eu vou sonhando, E quanto mais no alto ando voando, Acordo do meu sonho...E não sou nada!..." Florbela Espanca

domingo, 11 de novembro de 2012

O povo passivo viverá sempre oprimido


Foto retirada da net



Esfumam-se vontades
Deglutem-se necessidades
Empobrecem-se vidas
Escondem-se caras famintas.
Nunca os dias foram tão cinzentos
Nunca a miséria foi tão alimentada
Nunca a luta foi tão desejada.
Que se juntem vozes e mãos,
que se unam braços
que ergam bem alto
a revolta da nação .

27 comentários:

  1. Lindo grito de indignação feito em poesia!! Há coisas que não dá pra aguentar e aceitar! beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. E será com a voz de uma poesia bela como esta e com esta revolta
    que as almas acordarão deste pesadelo
    Beijinho, Sandra

    ResponderEliminar
  3. Diz a Alma ao poeta
    Porque não gritas?
    E o poeta responde à Alma
    Com o grito: Basta!

    E o grito ecoa
    Ressoa

    ResponderEliminar
  4. Não façam as vontades
    A quem nos está destruindo
    Vão tirando as liberdades
    E este povo consentindo!

    Povo unido
    Faça a sua voz ouvir
    Para não ser oprimido
    Nova nação construir!

    Unidos contra a guerra
    De mãos dadas pela paz
    Abandonar a nossa terra
    Sentido não faz!

    Basta! Bem visto
    Com o barco navegar
    A bom porto é perciso
    Antes de ele se afundar!

    Boa noite para você,
    amiga Sandra,
    beijinho
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  5. Ah, Sandra!

    O povo sempre foi o que é-activo-mas o problema está no sentido e no rumo que os que o deviam representar com respeito e veracidade, não estão á altura da missão que lhes foi confiada. A poesia como grito de profundidade humana sempre terá o seu lugar...E o teu singelo poema é uma boa ilustração disso.

    Deixo-te o meu abraço amigo e carinhoso.

    Véu de Maya

    ResponderEliminar
  6. Uma poesia gritante, carente de mudanças, de atitudes!
    Esse BASTA, tem que ser feito em coro para quem sabe assim sermos ouvidos.

    LINDO minha querida Sandra.

    Beijos com carinho.

    ResponderEliminar
  7. Um belo grito de liberdade para um povo empobrecido de tantos ideais. Que seus versos alcançem o objetivo!! Beijos querida amiga e até!!

    ResponderEliminar
  8. Infelizmente somos um povo demasiado passivo,abdicamos da nossa cidadania,e só nos lembramos de São Pedro quando troveja.

    A sua poesia bem estruturada bate no centro da muche.Bem haja quem assim escreve.

    Beijo meu.

    ResponderEliminar
  9. vozes uníssonas de corações famintos. Belo grito!
    bj, queridona

    ResponderEliminar
  10. Que mais vozes se juntem às nossas, Sandra, em busca de uma vida melhor! Boa semana.

    ResponderEliminar
  11. Olá amiga, um grito de revolta nesta passividade em que nos encontramos e que afinal é um grito de todos nós. Adorei. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  12. Quem caminha sozinho pode ate chegar mais rápido,
    mas aquele que vai acompanhado de amigos,
    com certeza chegara mais longe.
    Eu tenho certeza a amizade é tudo em nossas vidas
    mesmo na falta de tempo não posso ,
    não quero ficar sem deixar pelo menos um carinho a você.
    Foi dias difícil para mim até pensei em não voltar
    porque tenho me afastado muito nesses últimos tempos.
    Quando leio os comentários no meu blog acabo voltando
    mesmo deixando o mesmo recado em todos os blogs.
    Isso tem me atormentado muito não poder digitar como gostaria
    para cada amiga(o)um comentário diferente .
    Sendo assim deixo meu eterno carinho na esperança de um dia melhor.
    Linda semana paz e luz.
    Deus abençoe você hoje e sempre beijos no coração,Evanir.

    ResponderEliminar
  13. Junto o meu ao teu grito Sandra.
    Belissima forma de ecoares o teu grito de revolta.
    Boa semana querida

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  14. "Eu vi este povo a lutar" e não me refiro à música do José Mário Branco...

    ResponderEliminar
  15. Acorda, gente boa!
    Ouve o brado que ressoa
    Cada dia, mês e ano,
    Nos dois lados do oceano,
    Ocidente e oriente...
    Acorda! Acorda, gente!


    Abraços, guerreira!

    ResponderEliminar
  16. Quando o povo quiser

    se o povo quiser

    não ficará uma pedra no chão

    ResponderEliminar
  17. Revolucionário, com uma ternura ímpar...
    E muito belo!!!

    ResponderEliminar
  18. Belo grito!! Que se unam mais vozes à tua!

    Beijo
    Sónia

    ResponderEliminar
  19. Minha Amiga.
    Li seu grito de guerreira como todo bom patriota
    e principalmente Portugal um povo de garra e fibra.
    Eu me sinto descontente em ver um Pais que sempre amei
    e sempre foi um lugar bem cotado para trabalho.
    Os governantes faz suas falcatruas e o povo paga
    pelas ladroagens deles.
    Aqui no Brasil também esta feio de ver a criminalidade
    da medo de sair até durante o dia .
    Amada depois se vc puder passa no meu blog mudei a forma de postar
    me diga se gosta as imagens estou fazendo diferente.
    Um beijo linda tarde,Evanir.

    ResponderEliminar
  20. Já ninguém fica dispensado desta luta que urge.
    Na fome de tantas bocas o grito eclodirá.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  21. Amiga, junto a minha voz à tua!
    Excelente poema !

    beijinhos

    ResponderEliminar
  22. O poeta grita nos versos e sensibiliza os corações. A realidade os leva ao desconforto pelas sucessivas frustrações. O povo sofre pelo que não fez. E ainda mais pelo que anseia, sem encontrar meios para chegar à superfície, já cansado de se afogar. Bjs.

    ResponderEliminar
  23. para além de uma revolução é preciso o poeta que lhe cante os versos

    beijinhos

    ResponderEliminar

"A poesia é o sentimento que sobra ao coração e sai pela mão."
(Carmen Conde)