Sou

A minha foto
Portalegre, Portugal
"Sonho que sou alguém cá neste mundo... Aquela de saber vasto e profundo, Aos pés de quem a Terra anda curvada! E quando mais no céu eu vou sonhando, E quanto mais no alto ando voando, Acordo do meu sonho...E não sou nada!..." Florbela Espanca

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Aqui há poetas...





É já no sábado que decorrerá a apresentação da antologia "Poesia Sem Gavetas" editada pela Pastelaria Estudios Editora e na qual participo com 3 poemas.

Aqui fica um dos seleccionados.



Janela 


Lembro-me bem como gostavas daquela janela.
Virada para o mar,
pintada de azul,
abraçava a tua vista e afagava-te a memória.
Mal os primeiros raios de sol beijavam os lábios do dia,lá ias tu,
ligeiro,
pousar os teus sonhos no parapeito de madeira já seca.
O rebentar das ondas embalava-te as lembranças,
o cheiro da maresia perfumava-te os sentidos e invadia o quarto.
Depois voltavas.
Revigorado.
Sorrindo.
Sempre.
Delicadamente depositavas um beijo salgado na minha boca
e nesse doce despertar eu me entregava,
aconchegando-me nas conchas dos teus braços,
procurando as pérolas que sempre guardavas para mim.
E a janela permanecia aberta, trazendo até nós
os gritos de liberdade das gaivotas.
Mas naquele dia não te levantaste.
Adormeceste asfixiado pela escuridão da noite.
E a janela de que tanto gostavas não mais se abriu.
As persianas cerraram-se
e choram até hoje a tua ausência.






23 comentários:

  1. é um bom poema.
    triste mas muito bem construído.
    parabéns e um

    beijo

    :)

    ResponderEliminar
  2. Ah, Sandrinha!

    faz muita falta o encanto da poesia...linda essa tua articulação com antologias poéticas.Parabéns...
    Vida/liberdade/paixão/poesia.
    Abraço carinhoso,

    Véu de Maya

    ResponderEliminar
  3. Desta vez não vou soprar forte...
    :)
    Parabéns Sandra! (ficamos à espera das fotografias)

    ResponderEliminar
  4. Lindo poema e mereces sucesso cada vez mais!! Boa sorte!beijos,chica

    ResponderEliminar
  5. Mas aqui também há poetas...ou poetisa, neste caso.

    Fico a torcer por ti, com este belo poema sobre a ausência e a a tristeza.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Esplendidamente belo! Um poema onde a ausência está marcada em cada linha, como uma lembrança que jamais se apaga... Parabéns poetisa!

    ResponderEliminar
  7. Olá Sandra
    Parabéns por sua participação. Adorei o poema
    Sucesso sempre.
    Bjux

    ResponderEliminar
  8. que maravilha querida Sandra..
    parabéns!
    beijos.

    ResponderEliminar
  9. Um poema muito belo, Sandra.

    Parabéns e sorte!

    Um beijo muito grande.

    ResponderEliminar
  10. porque há janelas que se abrem e braços que as sabem percorrer... em voos de tinta, cor de sonho.

    abraço de parabéns, sandra!

    ResponderEliminar
  11. Oi Sandrinha
    'roubei' um poema seu pra festejar o aniversário do blog junto comigo e amigas.
    Não tive tempo de pedir autorização _mas poeta é de quem ama _ e eu te amo! rs
    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Simplesmente lindo!
    Parabéns amiga,sei que não podes estar presente.
    bom fim de semana

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  13. Olá Sandra, magnifico poema! Parabéns por mais esta participação. Muito sucesso. Beijinhos. Ailime

    ResponderEliminar
  14. Parabéns, Sandra!
    "persianas que choram ausências", muito lindo.
    Sucesso na publicação, mereces, lindo este poema, fico imaginando os outros.

    Beijos e ótimo dia!

    ResponderEliminar
  15. Tenho já o serão comprometido...

    Desejo que tudo corra bem e seja um sucesso!

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  16. Gosto muito, bem o sabes.

    Este modo de narrar enche-se de poesia pela sensibilidade de olhar singelo e franco.

    Parabéns pela publicação.
    também o carinho das palavras deixadas no "searas"

    Um beijo

    ResponderEliminar
  17. Que lindo, Sandra...Parabéns!!!
    Espero que gostes os meus poemas, pois também participo nesta antologia.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  18. A beleza e a suavidade da sua escrita, permitem-nos viajar por mundos oníricos, repletos de aromas...:)

    Adorei visitá-la, deixo beijinhos!...:)

    ResponderEliminar
  19. Olá Sandra; excelente poema....
    Os meus votos de sucesso....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  20. Bela narrativa, mas com um desfecho triste. A vida é assim. Fazer o quê? Meu beijo.

    ResponderEliminar

"A poesia é o sentimento que sobra ao coração e sai pela mão."
(Carmen Conde)