Sou

A minha foto
Portalegre, Portugal
"Sonho que sou alguém cá neste mundo... Aquela de saber vasto e profundo, Aos pés de quem a Terra anda curvada! E quando mais no céu eu vou sonhando, E quanto mais no alto ando voando, Acordo do meu sonho...E não sou nada!..." Florbela Espanca

terça-feira, 12 de junho de 2012

Viver (?)



Imagem retirada da net







Por entre vielas nuas,
cruas,
sós,
rasteja a sua dor
como animal enjaulado.
Olhares de desdém rasgam-lhe a pele.
A indiferença fura-lhe as entranhas.
Transpira tristeza pelos poros sujos de desilusão.
Inspira amargura até ao ínfimo dos alvéolos que insuflam de miséria e solidão.
Existir assim, será viver?



44 comentários:

  1. Impressionante esse questionamento...Profundo! Uma pena ver "vidas" assim... beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Assim será viver
    Infelizmente, realidade
    Assim será sofrer
    Na miséria solidão da desigualdade!

    Chegou a liberdade
    E com ela o abuso do poder
    De um falsa personalidade
    De quem nos tenta convencer!

    Boa noite terça-eira para você, amiga Sandra,
    um beijinho
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  3. O fado de um ser humano a quem o destino acabou por trocar as voltas. Hoje mais do que nunca faz sentido para os portugueses.
    Abraços,
    J

    ResponderEliminar
  4. Por estas bandas também existe miséria...
    Beijinho da Escócia.
    :)

    ResponderEliminar
  5. A crueldade das sociedades contemporâneas vem justificar estas realidades. Nenhum de nós está livre de culpas. Imagens como esta servem para percebermos a incompetência dos governos no âmbito social. É urgente humanizar o Homem.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  6. Creio que, por razões cujo entendimento nos foge, esse existir amargurado e solitário foi por Deus permitido. Nossos olhos o visualizam e nossos corações
    se sensibilizam. Mas onde está a solidariedade, a sociedade, os órgãos e os responsáveis pelas necessidades do povo? Um alimento que se doa não vai resolver a situação. Um agasalho que abrigue, também não. O que mais precisam os que assim vivem é de atenção, para que recuperem sua auto-estima e se integrem ao meio, à sociedade da qual fazem parte. Bjs.

    ResponderEliminar
  7. Talvez não seja ainda o fim da vida. Mas certamente é já o começo da morte. Triste...

    Beijo, Sandra.

    ResponderEliminar
  8. A cruel realidade do nosso tempo.
    ...e depois acham que somos piegas...
    Que mundo o nosso!...

    ResponderEliminar
  9. Um questão complicada. A qualidade de vida (em todos os sentidos) é importante para se perceber que há vida.
    Um grande bj

    ResponderEliminar
  10. Minha amiga, que triste imagem e poesia.
    Um viver assim, ao meu ver, é apenas sobreviver, sem expectativas maiores...passa uma dor ao olhá-lo.
    Quantos estão por esse nosso mundo na mesma situação.
    :(
    Beijos de saudades.
    Beijos nos meninos.

    ResponderEliminar
  11. Isto não é viver, e sim rastejar em busca do ar que aos poucos se perde pelos fracassos da vida e o desprezo que assola...

    Beijos...

    ResponderEliminar
  12. Não se pode impedir a decisão de alguém pela tristeza, a sua reflexão é interessante, compartilharei. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  13. É a vida, destino, Ubs nascem para ser reis outros para mostrar o que somos.

    Abração Sandra

    ResponderEliminar
  14. A humanidade é isto que se vê.
    Onde uns morrem de fome e outros rebentam de fartos!

    Mais triste que a morte, é morrer aos poucos por um pedaço de pão!
    Este é um tema que a mim me "toca" muito...

    Um grande beijo Sandra

    Sónia

    ResponderEliminar
  15. e muitos são os que passam e não vêem, mais fácil é virar a cara...

    a mim, sobem-me as lágrimas aos olhos, um sentimento de revolta e pouco posso fazer

    obrigada por nos avisares

    beijo

    ResponderEliminar
  16. É apenas um sobreviver, doloroso.
    Beijito.

    ResponderEliminar
  17. Sandra minha querida
    Eu chamaria-lhe um sobreviver!
    Tu sabes amiga a que me refiro, por aqui também estou a sobreviver com tanto sofrimento em meu coração, assistindo mas aliviando um pouco a mizéria muito proxima, diria no sangue do meu sangue.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  18. Viver assim é sobreviver...
    Sandra, o teu poema é magnífico.
    Gostei muito das tuas palavras e da forma como as organizaste.
    Beijo, querida amiga.

    ResponderEliminar
  19. A imagem do abandono, Sandra.
    Não, não é viver.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  20. Boa noite minha menina branquinha!
    Boa noite bebezinho branquinho rsrsrsrsr
    Como vai o príncipe da casa?
    No poetar se cria mistérios que nos dá sensação e uma imaginação muito além do que esperamos ou desejamos...
    Bjsssssssssssssssss

    ResponderEliminar
  21. Sandra, querida!
    Lindo poema! Quando a indiferença fere como faca, rasga, machuca e até mata.
    É a realidade de muitos em um mundo injusto, onde de tão injusto por vezes ficamos como que de mãos atadas sem ter muito o que fazer.
    Parabéns pela sensibilidade.
    Beijos em ti e nos filhos!

    ResponderEliminar
  22. Viver é estar,,,ser,,,sofrer,,,poetizar,,,amar...ser feliz enfim...beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderEliminar
  23. Viver é muito mais que isso. A cena é triste, mas vai se tornando tão comum aos nossos olhos, passamos e não ligamos mais, como se nada estivesse acontecendo. Triste realidade, muito bem falada no seu belo poema. beijão.

    ResponderEliminar
  24. sandra, lindo seu espaço. parabens. viver? ah que é a vida. "A indiferença fura-lhe as entranhas. Transpira tristeza pelos poros sujos de desilusão." é e assim caminhamos - abraços lamarque

    ResponderEliminar
  25. Não pode ser viver já que viver na indiferença é sobreviver.
    E quantos sobreviventes de tantas fomes!
    Uma linda e oportuna poesia Sandra!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  26. Olá amiga,
    Um poema sublime que exprime bem a realidade dura dos sem-abrigo e que faz doer tanto o coração.
    Não é viver é vegetar e o que poderemos fazer? Tantas vezes me interrogo.
    Beijinhos e muito grata por este grito de alerta.
    Ailime

    ResponderEliminar
  27. Sandra amiga Querida.
    Espero que esteja tudo bem contigo notei sua ausência embora também tenho fica um pouco sumida a vida do lado de cá da telinha muitas vezes temos muitas
    preocupações.
    E acabamos perdendo muito tempo sem poder visitar as amigas.
    Um feliz e abençoado final de semana pra si beijos,Evanir.

    ResponderEliminar
  28. Agonizante sobrevida.Belo poema ,triste realidade
    meu beijo

    ResponderEliminar
  29. Como é estúpido esse viver de nada e meu peito dói com o pouco a fazer. Queria inventar um outro mundo.
    bj imenso

    ResponderEliminar
  30. Um poema de uma grande sensibilidade
    que nos faz meditar no porquê desta situação?
    Uns com tanto, outros sem nada... tão carentes de dignidade e de pão.
    A vida é ingrata para alguns... enquanto os que poderiam fazer algo, só pensam em ter cada vez mais luxo, poder e ostentação!
    Olá, Sandra... gostei muito do seu espaço e do seu adorável Bebé! Parabéns, deixo um beijinho com carinho e amizade!

    ResponderEliminar
  31. Minha querida

    Viver assim é vegetar por dentro da solidão do tempo...é um ter-se sem estar.
    Palavras que me falaram tanto, como sempre INTENSOS os teus poemas.

    Beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  32. A vida real está ai, e ela não brinca, não sonha, é preta e branca, é sociedade.Beijos.

    ResponderEliminar
  33. porque a poesia também deve, com os seus dedos longos, saber apontar: "a partir de agora (...) todo o poema que não revolucione, fora." - ana salomé.

    beijinho!

    ResponderEliminar
  34. Dum realismo visceral. Afirmo que ninguém pode ser feliz assim, mas há pessoas pobres, muito pobres que são felizes!

    ResponderEliminar
  35. O poema é belo... a imagem é chocante pela positiva:)!
    Bjo

    ResponderEliminar
  36. Maior que miséria material, é a solidão e o abandono.
    A tua Poesia é um grito que merece ser ouvido por todos. É o convite á reflexão sobre os sem abrigo de qualquer tipo (Material e social).

    Beijos

    SOL

    ResponderEliminar
  37. Triste realidade! Cada vez mais visível e abundante. Um poema que é tão intenso e dramático como a imagem.
    Gostei dos poemas que fui descobrindo por aqui.
    M. Emília

    ResponderEliminar
  38. É certamente uma tristeza!

    Beijinho para si!

    ResponderEliminar
  39. Não sei se se poderá chamar vida, a este penar, mas é, infelizmente, uma triste realidade. Cada vez mais presente...

    Abraço

    Runa

    ResponderEliminar
  40. Viver...tem muitos aspectos e sentidos! Para nós, esta imagem é uma triste realidade mas, quem sabe se na sordidez da sua solidão , ele não encontrou a felicidade?
    Mil beijos.
    Graça

    ResponderEliminar
  41. Minha querida

    Passando para te deixar um beijinho com carinho.

    Sonhadora

    ResponderEliminar

"A poesia é o sentimento que sobra ao coração e sai pela mão."
(Carmen Conde)