Sou

A minha foto
Portalegre, Portugal
"Sonho que sou alguém cá neste mundo... Aquela de saber vasto e profundo, Aos pés de quem a Terra anda curvada! E quando mais no céu eu vou sonhando, E quanto mais no alto ando voando, Acordo do meu sonho...E não sou nada!..." Florbela Espanca

domingo, 3 de abril de 2011

Há saudade...

Foto de Fernando Batista
http://olhares.aeiou.pt/febat
http://www.fbatistaphoto.smugmug.com/




Espreito à janela da saudade
E vejo nuvens pintadas a negrito.
Inspiro sofregamente!
Há no ar cheiro a terra molhada.
Gotas grossas de água atingem-me o rosto.
Impulsivamente, encerro as vidraças.
(Esquecera-me que não sou imune à batega)

43 comentários:

  1. as impressões do corpo
    tocam a alma
    ...

    Maravilhoso.

    Beijo carinhoso.

    ResponderEliminar
  2. E a saudade nos atinge sempre...Lindo!beijos,chica

    ResponderEliminar
  3. Também não...
    Mas, por vezes,
    quando o cheiro da terra
    é mais intenso,
    salto fora
    e deixo que tal batega
    me afague a cara
    o corpo
    a alma

    ResponderEliminar
  4. Sandra,
    Há bátegas que retemperam...

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  5. Amei teu texto Sandra, gostei do teu jeito de falar de saudade.
    Quando elas chegam, abraçam tão forte, tão que os olhos não resistem a esse sentir e viram mar por alguns momentos.

    Beijo linda.
    Fernanda

    ResponderEliminar
  6. Venho aqui, à janela do teu recanto poetico, inspirar sofregamente sensações que enaltecem os meus sentidos.
    bom domingo

    bjs
    OA.S

    ResponderEliminar
  7. pequeno e intenso como a lágrima..
    beijos linda Sandra

    ResponderEliminar
  8. [recolhido da brisa, quase memória, acolhida a saudade... dum futuro, dum passado?]

    um abraço, Sandra

    Leonardo B.

    ResponderEliminar
  9. As emoções afloram..bjs Sandra boa semana!

    ResponderEliminar
  10. Obrigado por comentar meu poema crespúsculo, mas hoje estou depressivo, e muito...
    Abs, HR.

    ResponderEliminar
  11. O cheiro da chuva colore a saudade...
    Um grande bj querida amiga

    ResponderEliminar
  12. O cheiro de terra molhada aguça a saudade que há em mim.
    Bjo e sorrisos pra ti, querida.

    ResponderEliminar
  13. Sinto o cheiro de saudade como a chuva que cai na terra seca e traz aromas molhados. Sinto a nostalgia brincando dentro de mim, como os ventos brincam com o ar!!

    Lindo querida!!^^

    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Há sempre momentos como este....
    Que despertam a saudade adormecida, mas sempre presente...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  15. O cheiro da chuva... Ah, o cheiro da chuva... Esse contraste entre vontade, medo e impulsividade mesclando com intensidade, combinado com essa imagem, deixou esse post perfeito, Sandra!

    Beijo.

    ResponderEliminar
  16. Sandra, minha querida, sua poesia é um encantamento que assalta os olhos e leva nossa alma a sonhar.
    Amei!
    Bjão e semana bem bacana

    ResponderEliminar
  17. A saudade é terrível, principalente quando os sentimentos evolvidos são fortes.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  18. Oi, Sandra...

    vim retribuir a visita...

    Admirável tua expressão do sentir...

    Beijinho encantado!

    ResponderEliminar
  19. Saudade é um sentimento que sempre guardaremos no peito,,,traremos na lembrança...grande beijo de linda semana pra ti.

    ResponderEliminar
  20. Sandra querida,

    As vezes esquecemos que não somos imunes. Ou preferimos esquecer... Mas a saudade é um sentimento bom, porque prova que vivemos coisas que não queremos esquecer.

    Beijos

    Ani

    ResponderEliminar
  21. Hhhuuummm...Você faz vôos encantadores... Bjs querida.

    ResponderEliminar
  22. há um sentimento de incompletude que fica no ar, entre pingos e vidraça...

    muito belo!

    ResponderEliminar
  23. Também tens cores!!!

    Imune não fico eu. A tua escrita:)

    ResponderEliminar
  24. e a saudade
    sempre há de ter
    sempre há de haver
    de fazer caminhos
    nas lembranças
    que eriçam os pelos
    os cabelos
    os beijos
    a pele
    quando breve
    qualquer respirar
    mais leve
    nos assaltar as horas
    guardadas.

    Meu beijo, Querida Sandra.

    ResponderEliminar
  25. Oi, Sandra!

    Tão expressiva a união da chuva à saudade... Bela metáfora poética***

    beijinho,

    Véu de Maya

    ResponderEliminar
  26. Lindo esse teu pequeno, mas intenso momento, como as chuvas de verão...

    Adorei

    Beijos

    ResponderEliminar
  27. Amiga, estou retribuindo a sua amável visita ao meu humilde cantinho, é sempre uma alegria enorme ver chegar mais uma amiga. Adorei o seu blog, um espaço lindo e de extremo bom gosto, irei acompanhar com imenso prazer.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  28. Ainda bem que não és imune à bátegas... é sinal que tens os sentidos apurados...
    Gostei do teu poema, querida amiga Sandra. Belíssimo.
    Beijo grande.

    ResponderEliminar
  29. Um otimo dia pra ti querida amiga...beijos.

    ResponderEliminar
  30. Olá Sandra
    Sempre vem a saudade para roubar-nos a paz.
    Bjux

    ResponderEliminar
  31. O "cheiro a terra molhada"... Um dos meus odores predilectos!
    Lindo!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  32. Um intenso lirismo! Gostei do teu blog! Abraços!

    ResponderEliminar
  33. Sanda

    O chuva que que cai não machuca mas molha, nunca se fica impune.
    Beijos

    ResponderEliminar
  34. Uma otima terça feira pra ti minha querida amiga...beijos e beijos e beijos.

    ResponderEliminar
  35. A saudade é um sentimento estranho...
    Um misto de doce e amargo como essa chuva de Verão.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  36. Gosto da chuva a cair em gotas de poesia.

    ResponderEliminar
  37. Bom Dia Amiga Querida..
    A saudade dói e muito infelizmente é tudo que tenho são muitas saudades.
    Um beijo meu,Evanir

    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderEliminar
  38. a saudade é a resposta do homem à invenção da mortalidade. nem os deuses sabem bem o que significa :)
    beijinho!

    ResponderEliminar

"A poesia é o sentimento que sobra ao coração e sai pela mão."
(Carmen Conde)